12/10/2017
Alerta de nova série “mulherzinha”, assista The Bold Type

Gossip Girl meets O Diabo Veste Prada meets Sex And The City, mas em pleno 2017, tempo de empoderamento, representatividade e da “liberdade” sexual feminina. The Bold Type é uma série que vem surfando nessa onda todinha, e parece estar fazendo um ótimo trabalho. A nova série da Freeform, em parceria com a Universal Television, é jovem, divertida e atual. Ela é baseada na vida de Joanna Coles, ex editora-chefe da Cosmopolitan, uma das revistas femininas de maior renome mundial. Joanna é, também, produtora executiva da série.

The Bold Type cartaz

via @ daylimotion.com

As protagonistas, três amigas: Jane (Katie Stevens), Kat (Aisha Dee) e Sutton (Meghann Fahy), trabalham na redação da revista fictícia, Scarlet, que fala sobre o universo feminino e tem buscado um enfoque mais feminista desde a entrada de Jacqueline (Melora Hardin) como editora-chefe, papel esse inspirado em Joanna. Jane acaba de ser promovida a escritora, e como tal, sofre com a insegurança de não conseguir atender às expectativas de sua nova função, bem como não conseguir se encaixar dentro das temáticas propostas para seus textos. Kat é diretora de mídias sociais e percebe-se em um momento de confusão quanto à sua orientação sexual, algo que ela tentará descobrir no decorrer do caminho. E Sutton é a assistente de uma das diretoras da revista, e se sente um pouco insatisfeita com sua posição na empresa, uma vez que ela realmente sonha em entrar no departamento de moda.

The Bold Type metrô

via @ ew.com

No geral a série me deixou bem animada, comecei a assistir sem muita expectativa, por não conhecer o elenco e ter um pouco de preconceito com a Freeform (um salve a PLL), mas ela conseguiu me prender desde a primeira cena e, apesar do título, se mostrou bem mais que uma série “mulherzinha” (termo pejorativamente usado para descrever séries feitas para mulheres). Ela é leve, porém com muito conteúdo, e os minutos passam que eu nem percebo, a gente se identifica fácil com as personagens, que são uma fofas, e passamos a acreditar real na amizade delas. Aliás a série põe em pauta temas que geralmente são considerados tabu de uma forma muito natural, e coloca situações inusitadas e engraçadíssimas. Assuntos como a xenofobia, slutshaming e o engajamento da mulher na política também são abordados de uma maneira muito bacana.

The Bold Type elenco

via @ imdb.com

Eu adoro que as meninas são o foco, juntamente com suas posições na empresa, muito mais que romance. Claro que um romance sempre dá uma pitadinha de tempero na história, e a gente vê isso também na série, mas gostei que fica em segundo plano, dando mais ênfase na carreira delas e em como elas lidam com a pressão do dia-a-dia, assim como a amizade entre elas. E além de tudo isso, também podemos apreciar looks lindos e dignos de invejinha branca. Ah, e a revista possui um closet maravilhoso, que é palco pra muitas conversas e desabafos das meninas, um ótimo cenário pra relaxar, não é mesmo!?

The Bold Type meninas

via @ imdb.com

A primeira temporada estreou em julho desse ano e possui 10 episódios, e a série já foi renovada para mais duas temporadas de 10 episódios cada. Eu só não devorei de uma só vez porque não tive como, mas a vontade era de engatar um episódio no outro, mas é bom que assim a gente tem mais tempo pra curtir a história. Mas ta aí, uma dica de série leve e divertida pra você ver no final de semana. Infelizmente ela ainda não passa no Brasil, só através do streaming da Freeform, mas esperamos que chegue logo à netflix.





Deixe seu comentário


Deixe uma resposta