08/11/2017
Garimpo rural: conheçam o brechó ¡Ay, Carmela!

Posso estar enganada, mas acho que esse post é o mais esperado por vocês, afinal, em um blog que pretende falar sobre moda democrática e para todos, como não falar de brechós!? Sim, pretendo trazer frequentemente posts sobre brechós, principalmente os daqui de Curitiba e da região, mas também de todo o país, que por uma questão de acesso (ou da falta dele) irei focar em brechós online (que podem ter loja física também, mas com foco no online). Começarei falando sobre o ¡Ay, Carmela!, um brechó de Tijucas do Sul, cidade aqui do Paraná, localizada a aproximadamente 60km da capital.

Conheci o ¡Ay, Carmela! através de uma amiga, que é prima das donas da loja. A loja acontece, principalmente, no instagram, onde elas postam as fotos das peças e por onde fazem as negociações, mas elas atendem as clientes locais em seu ateliê, em Tijucas do Sul, com horário agendado. As responsáveis por esse projeto incrível são as amigas amigas de infância, Jenifer e Géssica. Jenifer conta que por terem crescido em um ambiente “com toda a liberdade e autonomia de quem vive no mato pode desfrutar”, elas aprenderam desde pequenas a reutilizar roupas e viver apenas com o necessário, o que gera um consumo consciente e sustentável. Após terminarem a faculdade e retornarem para sua cidade natal perceberam a necessidade de resgatar esses valores, e decidiram unir a paixão por garimpar roupas com a sustentabilidade. Assim nasceu o ¡Ay, Carmela!, um garimpo rural, como elas mesmas definem em sua página no instagram. As meninas contam que quando começaram a pensar em um nome, pensaram em algo que tivesse impacto e remetesse a mulheres fortes. Foi através da canção, de mesmo nome, que elas encontraram o que estavam procurando. A música ¡Ay, Carmela! ficou popular durante o século XIX e era cantada pelos guerrilheiros espanhóis que lutaram contra as tropas de Napoleão. Mais tarde, tornou-se símbolo da presença feminina durante a guerra civil espanhola, representando, assim, a resistência e o empoderamento. Sendo assim, o nome estava decidido.

Quando tive contato com a loja delas no insta pela primeira vez, o que me chamou mais atenção é o cuidado que elas têm com as fotos que são publicadas, visualmente encantadoras. Libriana de carteirinha, eu sou muito influenciada pelo visual, então se visualmente é agradável, já ganhou pontinhos comigo. Quanto ao garimpo das peças, ele é feito em várias cidades da região, e elas também adquirem peças de amigo e familiares. Para elas, “cada peça é única e conta uma história”. Após selecionarem as peças, elas passam por reparos e ajustes conforme sejam necessários, “tem todo um cuidado antes de chegar na arara e na foto do Instagram”, conta. Elas dizem usar o instagram como uma forma mais dinâmica de atingir outro lugares do país, possibilitando que elas tenham clientes em todo o Brasil, possuindo uma proximidade muito maior que utilizando outras plataformas.

Para quem está interessado em comprar com o ¡Ay, Carmela! trabalha com o PagSeguro, facilitando o pagamento, já que ele permite uma gama bem ampla de opções nesse quesito. Já quem compra diretamente com elas, o pagamento é feito a vista ou, como elas chamam, o “caderninho”, para aquelas clientes mais antigas e de confiança. Para fazer o envio pra vocês, elas usam o sistema convencional dos correios, gerenciam tudo através de planilhas, para ter maior controle dos pedidos e envios. Pensando em futuro, elas têm o desejo de expandir o projeto, “unindo nossas ideias com outras pessoas que compartilham dos mesmos princípios de consumo consciente e sustentabilidade. Acreditamos num modo de trabalho de forma mais horizontal e criativa”.

Se você curtiu e gostaria de conhecer o brechó delas, é só acessar o instagram do ¡Ay, Carmela!, e aproveita e começa a seguir pra acompanhar o conteúdo.





Deixe seu comentário


2 comentários em “Garimpo rural: conheçam o brechó ¡Ay, Carmela!”

  1. Kamylla disse:

    Adoro brechó, só que visitei alguns aqui na cidade e estavam mais caros que lojas de departamento.

    vidaemserie.com

    • Hellê disse:

      Siiim, infelizmente isso aocntece muito, tem que pesquisar bastante, o negócio é garimpar mesmo. Gosto desses brechós mais carinhos quando quero algo específico, e quando a peça vale o preço, se é selecionada, está em bom estado, mas tem muitos que abusam, infelizmente

Deixe uma resposta