16/10/2017
8 marcas de beleza que trocam embalagens por produtos

E aí!? Vamos falar de coisa boa? Não é a Tekpix, mas garanto que vocês vão amar. Vamos falar sobre marcas de produtos de beleza que trocam embalagens vazias por produtinhos que amamos? Recentemente O Boticário fez uma ação em que levávamos uma embalagem vazia da marca e trocávamos por um item de maquiagem. O sucesso foi estrondoso e os cupons esgotaram-se em 2 dias. Entre os produtos oferecidos estavam batons, lápis de olho, esmaltes, etc. Mas você sabia que essa não é a única marca que oferece esse tipo de oportunidade? Pois é, outras marcas instaladas no Brasil também possuem programas de trocas de embalagens por produtos, e vim listá-las pra vocês.

L’occitane

via @ L’occitane

A francesa L’occitane possui o Programa Descarte e Reciclagem de Embalagens Grupo L’Occitane, em que você troca 5 embalagens de produtos L’Occitane en Provence ou L’Occitane au Brésil de tamanho regular e troca por um creme de mão de 30ml. Lembrando que a campanha não vale para produtos em tamanho viagem, sabonetes em barra, bálsamos labiais e cubos efervescentes. Além disso, produtos L’Occitane en Provence só podem ser entregues nas lojas L’Occitane en Provence, bem como os produtos L’Occitane au Brésil só podem ser entregues nas lojas L’Occitane au Brésil. O creme de brinde será o correspondente à loja que você entregou, au Brésil ou en Provence. É importante conferir antes quais lojas participam da campanha, pois em algumas lojas isso ocorre de forma esporádica.

MAC

@ Reprodução

Favorita de uma grande parcela da população, a gigante norte-americana, M·A·C Cosmetics, comprometida com o meio ambiente, resolveu criar o Back to M·A·C. Em qualquer época do ano você pode ir a uma unidade da marca e trocar seis embalagens de seus produtos por um batom da linha M·A·C. A promoção não é válida para coleções, embalagem especial e VIVA GLAM.

Continue lendo »



13/10/2017
Achados da semana #1

Achados são o carro chefe da casa, então, que tal um post todinho dedicado a eles? Vasculhei os sites das mais populares quando o assunto é se vestir bem e gastar pouco. Por serem todos artigos de oferta, provavelmente haverá poucas peças disponíveis e com pouca variedade de tamanhos, mas por isso são achados, não é mesmo!?

Achados 1

1. Vamos começar de Renner e essa Camisa Xadrez vermelha linda. Se considerarmos que é difícil encontrar uma camisa a menos de R$100,00, o preço está bem em conta.
2. Esse Vestido de alcinha de estampa floral está uma graça e super verão. O preço também agrada.
3. Tem também esses moletons cropped com esse detalhe de ilhoses nas cores preto e verde militar.
4. Para as que estão na onda das blusinhas de ombro a ombro tem também.
5. Aquele item que eu uso o ano todo: botinha biker, mas com detalhe de tachas, na cor caramelo.
6. Tem Chemise xadrez lindinha na C&A com precinho amigável.
7. E Suéter de tricot listrado na Renner.
8. Se você está atrás de uma peça básica e fresquinha, que tal esse vestidinho azul da C&A.
9. E um shortinho de cintura alta pro verão que já está quase aí.

Achados 2

1. Para as que amam jeans, tem essa chemise bem descoladinha.
2. E lembram da saia de botões que eu falei aqui? Na Riachuelo tem essa aqui por R$49,90.
3. Pra quem gosta de cardigã, quando está fresquinho, mas não tanto, tem esse cardigã florido por R$29,90.
4. Eu to apaixonada por esse casaco de estampa étnica da Renner. É despojado e larguinho como eu gosto.
5. Tem também esse suéter de paetês com esse decote nas costas. Adorei!
6. Mas uma gracinha mesmo está esse vestidinho de ombro a ombro com estampa colorida e detalhe de babados.
7. Falando em vestido fofo, que tal esse da Renner com estilinho boho, larguinho, manga boca de sino?
8. O ombro a ombro veio como tudo mesmo, não é!? Esse vermelho está lindo e com um preço super bom.
9. E aqui outra botinha pra você que não vive sem elas.

Achados 3

1. Se você gosta de brilho tem blusinha listrada em lurex na Riachuelo.
2. Também na Riachuelo, essa blusa de alcinha linda. Ela é da linha jovem, mas quem é pequena como eu sempre serve num 14 ou 16.
3. As mules estão na moda, e a C&A trouxe alguns modelos, essa preta está em oferta.
4. Esse vestido floral é todo soltinho e acinturado, excelente para uma noite de verão.
5. Mas se você gosta de cortes mais retos, a camiseta vestido é básica com um detalhe charmoso, que apesar de ter brilho, é discreto.
6. Mas se você gosta de cortes mais retos, acamiseta vestido é básica com um detalhe charmoso, que apesar de ter brilho, é discreto.
7. Suéter de tricot listrado
8. Vestido azul
9. Esse vestidinho estampado é discreto e bem feminino. Adoro vestido com golinha, uma graça.
10. Já esse vestido de lurex é pra quem gosta de brilho. E olha a pechincha!

Espero que tenham gostado da seleção, afinal, é sempre bom ter uma lista de coisas BBB. Tem tanta coisa aí que eu queria comprar. Assim que eu tiver mais uma listinha barateza eu volto aqui.



12/10/2017
Alerta de nova série “mulherzinha”, assista The Bold Type

Gossip Girl meets O Diabo Veste Prada meets Sex And The City, mas em pleno 2017, tempo de empoderamento, representatividade e da “liberdade” sexual feminina. The Bold Type é uma série que vem surfando nessa onda todinha, e parece estar fazendo um ótimo trabalho. A nova série da Freeform, em parceria com a Universal Television, é jovem, divertida e atual. Ela é baseada na vida de Joanna Coles, ex editora-chefe da Cosmopolitan, uma das revistas femininas de maior renome mundial. Joanna é, também, produtora executiva da série.

The Bold Type cartaz

via @ daylimotion.com

As protagonistas, três amigas: Jane (Katie Stevens), Kat (Aisha Dee) e Sutton (Meghann Fahy), trabalham na redação da revista fictícia, Scarlet, que fala sobre o universo feminino e tem buscado um enfoque mais feminista desde a entrada de Jacqueline (Melora Hardin) como editora-chefe, papel esse inspirado em Joanna. Jane acaba de ser promovida a escritora, e como tal, sofre com a insegurança de não conseguir atender às expectativas de sua nova função, bem como não conseguir se encaixar dentro das temáticas propostas para seus textos. Kat é diretora de mídias sociais e percebe-se em um momento de confusão quanto à sua orientação sexual, algo que ela tentará descobrir no decorrer do caminho. E Sutton é a assistente de uma das diretoras da revista, e se sente um pouco insatisfeita com sua posição na empresa, uma vez que ela realmente sonha em entrar no departamento de moda.

The Bold Type metrô

via @ ew.com

No geral a série me deixou bem animada, comecei a assistir sem muita expectativa, por não conhecer o elenco e ter um pouco de preconceito com a Freeform (um salve a PLL), mas ela conseguiu me prender desde a primeira cena e, apesar do título, se mostrou bem mais que uma série “mulherzinha” (termo pejorativamente usado para descrever séries feitas para mulheres). Ela é leve, porém com muito conteúdo, e os minutos passam que eu nem percebo, a gente se identifica fácil com as personagens, que são uma fofas, e passamos a acreditar real na amizade delas. Aliás a série põe em pauta temas que geralmente são considerados tabu de uma forma muito natural, e coloca situações inusitadas e engraçadíssimas. Assuntos como a xenofobia, slutshaming e o engajamento da mulher na política também são abordados de uma maneira muito bacana.

The Bold Type elenco

via @ imdb.com

Eu adoro que as meninas são o foco, juntamente com suas posições na empresa, muito mais que romance. Claro que um romance sempre dá uma pitadinha de tempero na história, e a gente vê isso também na série, mas gostei que fica em segundo plano, dando mais ênfase na carreira delas e em como elas lidam com a pressão do dia-a-dia, assim como a amizade entre elas. E além de tudo isso, também podemos apreciar looks lindos e dignos de invejinha branca. Ah, e a revista possui um closet maravilhoso, que é palco pra muitas conversas e desabafos das meninas, um ótimo cenário pra relaxar, não é mesmo!?

The Bold Type meninas

via @ imdb.com

A primeira temporada estreou em julho desse ano e possui 10 episódios, e a série já foi renovada para mais duas temporadas de 10 episódios cada. Eu só não devorei de uma só vez porque não tive como, mas a vontade era de engatar um episódio no outro, mas é bom que assim a gente tem mais tempo pra curtir a história. Mas ta aí, uma dica de série leve e divertida pra você ver no final de semana. Infelizmente ela ainda não passa no Brasil, só através do streaming da Freeform, mas esperamos que chegue logo à netflix.



10/10/2017
Hey, você! Idade não define guarda-roupa

Chegando perto dos 30, me peguei fazendo mentalmente aquela pergunta “será que terei que me vestir de outra forma?”. É inevitável nos depararmos com esses questionamentos à medida que nossa idade avança, mas será que deveríamos realmente pautar nosso closet de acordo com quantos anos temos? Creio que muita gente passe a se sentir desconfortável a partir de um período da vida a usar certos tipo de roupas, consideradas mais jovens. É comum não se sentir bem. Mas por que não se permitir roupas joviais quando seu espírito de fato não acompanhou seus anos de estrada? Afinal, se você se sente igualmente jovem, isso não deveria ser um empecilho para suas escolhas.

Senhoras estilosas

via @ messynessychic.com

É claro que o tempo nos traz o amadurecimento e, com ele, muitas vezes passamos a nos enxergar de outra maneira. Mudamos. Como tudo à nossa volta. O ciclo natural da vida. Porém, isso acontece para as pessoas em tempos diferentes, uma vez que não há uma única pessoal igual no mundo, por isso, acredito que seria muito mais prudente da nossa parte se parássemos de olhar ao próximo e pensar que ele se veste de maneira inadequada para a sua idade. Certas coisas estão tão enraizadas na nossa sociedade que, muitas vezes, é difícil perceber que o outro é diferente de mim e de você e do fulano do lado. Somente ele é capaz de dizer se suas roupas são inadequadas ou não. Já vi tanta gente mais velha que eu, porém, tão mais jovem por dentro.

Linda Rodin

via @ latimes.com

Vestir-se é a forma de linguagem mais sutil que podemos usar. Ela faz parte do nosso estado de espírito, refletindo como nos sentimos em relação a nós mesmos. Nada mais natural que eu me continue me vestindo hoje, aos 28, como eu me vestia aos 20, já que na minha percepção ainda sou aquela mesma pessoa, apesar de algumas vivências a mais. Não me sinto com 28, e na contramão disso, não me tomam por 28 (cheers aqui). Busco uma certa seriedade em ambiente profissional, mas em meu dia-a-dia, sou essa menina que vos fala. Contudo, não vou mentir, tenho esse medo bobo de ser julgada e luto cada dia para tentar me desvencilhar das apreensões de envelhecer. Um medo bobo, que se pinta de monstro, que desejo colocar na gaveta do esquecimento, mas que insiste em aparecer a cada ano completo.

Senhoras estilosas 2

Reprodução

O importante é perceber que a única é regra que deve seguir ao se vestir é se sentir bem, é se sentir você. É se olhar no espelho e se amar acima de tudo, e ter a certeza de que está arrasando, não importa a peça. Não deixe que te digam que é tarde demais pro seu estilo, e, por favor, não imponha isso a ninguém. Vamos quebrar o protocolo, esse sim inadequado, que diz que minissaia não pode depois dos 30, que a última tendência lançada não se encaixa contigo, que colorir o cabelo é molecagem e que existe idade pra tatuagem. Hey, você! Idade não define guarda-roupa.